A Performance dos Descendentes de Libaneses no comércio de Belém do Pará: Brasileiramente, Árabes!

CAGLA1DUCARVPB9ECA8C04XLCA0G8WV5CAV1E6GCCAP0933CCAXUC252CANU2TVGCADUSJMICAY0MY1FCAA0HWAICAN30OO6CAA2QCZSCA182ZZZCASKH0HFCAAGJTYPCA3380EWCAS9SKAPTexto escrito por Carlos Vera Cruz, graduando em artes cenicas e bolsista do CNPQ.

O comércio foi uma das formas de adaptação mais utilizadas pelos imigrantes libaneses em todo o mundo, no Pará não foi diferente. Segundo Assaad Zaidan, em seu livro “Raizes Libanesas no Pará”, desde o inicio da chegada dos primeiros imigrantes ao Estado, em meados do seculo XIX, o comércio tem sido fortemente exercido.

 

 Os mascates foram a primeira expressão dessa atividade, que através da “mimica”, devido a falta de  intimidade com a língua local, vendiam suas miudezas. Essas mímicas já eram uma expressão performáticas do emigrante dentro do comércio local. A prática de venda, ” a mimicada”, pode ser compreendida através do conceito teórico de Richard Schechner denominado “restauração de comportamento”, por originar-se de práticas de vendas ancestrais da cultura libanesa, transmitida de geração em geração e restauradas de acordo com a região em que se encontram.

o turco mascate ou o mascate turco?

o turco mascate ou o mascate turco?

Devido ao espírito empreendedor, outro traço marcante do emigrante, “a caixa de mascate”, tábua de salvação dos recém-chegados, ao longo dos anos, transforma-se nas primeiras firmas de emigrantes libaneses no Estado do Pará- segundo registros da junta comercial entre 1880 e 1915-. Seus desdobramentos podem ser observados até hoje no comercio de Belém. O objetivo central desta pesquisa é mapear as lojas e vendas que pertencem aos descendentes de libaneses no centro comercial de Belém; descrever sua principais características e identificar as tecnicas de compre e venda dos comerciantes através da observação e de entrevistas, privilegiando o carater performático destas técnicas e o registro pela memória e pela oralidade.

~ por Karine Jansen em Setembro 7, 2009.

Uma resposta to “A Performance dos Descendentes de Libaneses no comércio de Belém do Pará: Brasileiramente, Árabes!”

  1. olá parabéns pelo artigo, bom meu nome e ivanildo de melo sou estudante de História -Ufac tenho interesse em estudar o assunto principalmente o comércio desenvolvidos pelos sírios-libanesses na amazônia portanto se poder me ceder algum material a respeito do assunto ficarei eternamente grato,

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: